quarta-feira, 5 de setembro de 2007

Dispositivo móvel para o repórter em mobilidade pelo espaço urbano



Novos dispositivos móveis surgem com potenciais para uso jornalístico ou para a potencialização do trabalho do repórter móvel. O Nokia E90 e E95 são dois aparelhos com essas possibilidades. Especificamente o Nokia E90 Communicator é uma verdadeira redação móvel com os diversos recursos digitais embutidos no aparelho como áudio, vídeo, internet, editores de texto. Ele possui uma banda larga móvel de alta velocidade com conexão GPRS, GPS integrado, wi-fi, uma câmera digital com 3,2 megapixels com capacidade para fotos e gravação de vídeos e áudios e escuta de rádio FM, além de leitor de MP3 e multimídia. O Nokia E90 tem uma memória interna de 125 megas, mas pode se expandir através de cartões para até 2 GB. Em relação às suas aplicações tem geolocalização através de mapas. Veja um vídeo mostrando o aparelho ou uma demonstração em 3D. A dica veio do Reunião de Pauta e você pode ler mais num texto de Dan Gillmor intitulado Nokia E90's enormous potential on journalism.

fernando f. silva

2 comentários:

José Renato Salatiel disse...

Esse negócio de jornalismo móvel é muito bacana, uma grande sacada a sua. Acredito que essa convergência de mídias aplicada às práticas jornalísticas irão provocar mudanças comparáveis com a saída das Olivettis das redações. Tô exagerando? Abs

JORNALISMO MÓVEL disse...

Salatiel, penso que de fato a convergência de mídias no campo do jornalismo é muito forte e de fato está levando a uma redefinição das rotinas produtivas e a novas práticas dentro do jornalismo. Apesar de o jornalismo móvel ser um conceito novo ele carrega com isso uma série de transformações de cárater tecnológico e profissional. A mobilidade é um conceito que cresce com esse novo jornalismo. Ao contrário de jornalista multimídia penso que jornalismo móvel é mais definido, mas preciso e incorpora, inclusive, as ferramentas do jornalista multimídia. A mudança estaria exatamente na questão da mobilidade. Um repórter EM MOBILIDADE pelo espaço urbano com ferramentas de alta tecnologia e conexão sem fio. É nesse contexto que o jornalismo móvel cresce e deve se desenvolver pelos próximos anos. Já há diversas experiências nesse sentido. Salatiel, obrigado pelos comentários e observações.

fernando f. silva