domingo, 8 de julho de 2007

Ferramentas para um jornalista móvel



Quando se fala de um jornalista móvel sempre há uma analogia com o jornalista multimídia. Na verdade é quase a mesma coisa, mas a diferença básica de um jornalista móvel é que ele é multimídia, mas trabalha essencialmente em condições de mobilidade no espaço urbano produzindo suas matérias e potencializa essa condição. Ele envia sua notícia do próprio local onde foi produzido para um site ou para uma estação de trabalho e ele estará sempre equipado com tecnologias móveis digitais como notebook, computadores de mão, GPS (Sistema de Posicionamento Global), câmeras e gravadores digitais e com acesso a conexão sem fio. Com acesso à internet o jornalista posta diretamente para um site jornalístico tanto textos quanto fotos, vídeos e áudio. Tudo isso é possível fazer diretamente de notebooks ou smartphones, mas alguns softwares específicos para a produção jornalística em mobilidade já estão disponíveis e são estruturados para esse tipo de atividade, que deve crescer com a expansão das tecnologias móveis. Nesse vídeo acima você pode assistir a apresentação de um destes softwares, o Farcast Reporter, que utiliza GPS e uma plataforma própria para o envio de notícias multimídia para postagem diretamente no site.

3 comentários:

Lívia - liviacirne@gmail.com disse...

Viva a convergência de mídias. Acrescento ainda que essa possibilidade acaba atenuando o monopólio das grandes redes de comunicação e favorecendo os próprios "receptores", uma vez que estes podem ser os produtores de material noticioso, visto que o aparelho celular mais sofisticado está cada vez mais acessível no mercado.

JORNALISMO MÓVEL disse...

Realmente, Lívia. Concordo com você. As tecnologias móveis estão favorecendo uma produção vinda do próprio leitor/internauta independente do "filtro" dos meios de comunicação de massa tradicionais dentro do chamado jornalismo cidadão, participativo ou open source.

Águeda Cabral disse...

É o supra sumo da liberdade de expressão, mas... como tudo tem um preço muito alto. Os advogados, legisladores e juristas têm um enorme desafio pela frente, pois com essa liberdade de expressão muitos excessos serão cometidos, inclusive crimes. Apesar disto sou otimista, vejo muito mais oportunidades do que oportunismos. A mobilidade é a idealização do jornalismo, é o jornalista em pessoa, é tudo que eu, que sou do tempo da Linotipo, sonhei.