quarta-feira, 12 de agosto de 2009

TV ao vivo no iPhone: será o futuro da recepção de tv em mobilidade?

Os dispositivos móveis cada vez mais se sofisticam no quesito produção e consumo de informação em mobilidade. As redes móveis (Wi-Fi e 3G) mais celulares como iPhone desencadeiam novas práticas como assistir tv ao vivo do celular distante das torres de transmissão das tvs abertas. Não me refiro à recepção de sinal da tv digital no celular que o modelo japonês implantado no Brasil permite, mas que não avançou ainda pela falta de celulares disponíveis no país de forma mais acessível. Alguns celulares disponíveis no mercado (legal e pirata) vêm com receptor de tv aberta, mas no formato anterior das mini-tv (com sinal comprometido pelo alcance da cobertura e pelo movimento do usuário). A diferença mesmo está acontecendo com as aplicações para iPhone que permitem ao usuário assistir em streaming ao vivo programação de emissoras de tv ou ouvir rádio como a BBC de Londres e Al Jazeera. Neste caso aqui o canal de tv pode ser classificado "sem fronteira" uma vez que não importa onde o usuário se encontra desde que uma conexão Wi-Fi ou 3G esteja disponível. Em vídeo a BBC demonstra como funciona sua aplicação no iPhone e, abaixo, outro vídeo apresentando transmissões no celular. A Livestation é uma das responsáveis pelas aplicações. O importante é situar essa evolução e as implicações que representam na forma de assistir tv tendo a portabilidade e a mobilidade como fatores novos. No Japão mais de 70% dos que têm dispositivos móveis assistem televisão pelo celular.

Live TV iPhone app for Broadcasters from Joe Connor on Vimeo.

2 comentários:

Bia Kunze disse...

No Brasil? Rá!
Brasileiro ama TV. Mas ama novelão e reality show. IPTV e conteúdo independente aqui é nicho-do-nicho-do-nicho.
Mas ninguém aqui nega que "TV móvel" é o maior sucesso. Basta ver o sucesso que fazem os celulares MPxx chineses, com TV aberta (não digital, lógico), superbaratos e que não precisam de plano de dados...

Fernando Firmino da Silva disse...

É Bia, as coisas por aqui andam mais devagar mesmo. Os planos de dados, por exemplo, são quase uma intimação para a morte. Os aparelhos idem. O fenômeno da "TV móvel" dos celulares made in china já ocupa um lugar, o que demonstra que as pessoas têm interesse em experimentar outras mídias não-convencionais.
Bia, obrigado pela passagem pelo blog. Bom ver sua opinião especializada sobre o tema por aqui.

abs