sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

iPad, Kindle, blogs e o futuro (presente) da comunicação

Nos últimos dois dias circularam na rede alguns posts e textos que valem a pena como leitura e reflexão.
  • O primeiro, "Blog e cibercultura", de André Lemos que enfoca o blog como uma esfera conversacional e dentro do contexto das três leis da cibercultura defendidas pelo autor: 1. liberação do pólo da emissão; 2. conexão aberta e planetária; 3. reconfiguração social, cultural, política. Este post fez parte de sua apresentação na Campus Party, em São Paulo;
  • Segundo, "As more phones stream video, networks are slowed", do New York Times que a partir da deixa do lançamento do iPad da Apple traz uma interessante discussão sobre a sobrecarga das redes móveis com uma demanda não-esperada de consumidores. A matéria mostra que as redes móveis tendem a ficar mais lentas com o aumento do uso de dispositivos móveis como o iPad, smartphones como iPhone, os netbooks, os dispositivos para jogos online móveis e a alta demanda por usos como assisistir tv ou videos do YouTube, subir videos, fazer transmissões ao vivo;
  • Terceiro, "El periodismo online y móvil serán de masas y el impresso alta costura". Trata-se de uma entrevista de Juan Señor, da Innovation Media Consulting, que acredita que até 2020 o jornalismo principal será o online e móvel e que a mídia impressa terá outro tipo de posição, ou seja, especializada, de "alta costura". Para ele, nos processos de integração das redações a atenção principal deva ser no online e não nos meios tradicionais como jornais, como vem ocorrendo atualmente nas reestruturações das empresas de comunicação;
  • E por último, três textos interligados na discussão e que tratam do iPad da Apple. Um discutindo o papel do iPad como salvador dos jornais; outro sobre três razões para as quais o iPad matará o Kindle da Amazon e três razões para as quais o iPad não matará o Kindle da Amazon.

quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

YouTube ao vivo: demorou, mas está acontecendo


Um dos aspectos mais importantes do crescimento da Internet no século XXI e do surgimento de aplicações e plataformas cada vez mais sofisticadas foi o desenvolvimento da banda larga. As redes de alta velocidade vêm propiciando experiências diferenciadas no uso de diversos recursos multimídia ou da chamada Web 2.0. O YouTube é um dos beneficiados pela emergência da banda larga, mesmo ainda não sendo uniforme em todos os países ou no interior dos países como no caso do Brasil. Além da questão da infra-estrutura está o custo para manter uma verdadeira banda larga doméstica.
Mas como o maior repositório de vídeos da Internet, o YouTube avança por uma área que poderá ser um domínio natural da mesma, além de um novo modelo de negócios: o aluguel de filmes via streaming ou a transmissão ao vivo de shows ou de esporte.
No ano passado a transmissão ao vivo do show de U2 foi visto por mais de 10 milhões de pessoas. É um número significativo. É provável que em breve o YouTube também ofereça transmissões ao vivo por celular a exemplo do Qik e Kyte. O Google ocupa cada vez mais espaço com suas plataformas integradas.

quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

174 milhões de celulares no Brasil e a emergência de novas práticas


A ANATEL divulgou essa semana o número de celulares habilitados no Brasil. Agora são 174 milhões, quase a mesma quantidade de habitantes do país (190 milhões), o que significa uma proximidade ou paridade, ou seja, um celular por habitante, sendo que em alguns Estados esse dado já foi superado como Rio Grande do Sul, Mato Grosso do Sul, São Paulo, Rio de Janeiro e Distrito Federal. Dos 174 milhões de aparelhos, 82% são pré-pagos. No ano passado foram adicionados mais 23 milhões (veja evolução na tabela acima entre 2000 e 2009).
A comunicação móvel é um fenômeno em expansão com as aberturas para o surgimento de diversas práticas e experiências. Essas práticas vêm sendo cada vez mais sendo estudadas pela sociologia, comunicação, antropologia, psicologia, educação e outras áreas ou campos do conhecimento por se tratar de uma realidade que vem transformando hábitos e inserindo novas formas de se comunicar, acessar informação, produzir conteúdos ou outras nuances que surgem e se particularizam em determinadas regiões. A evolução das conexões banda larga móvel e o aperfeiçoamento dos aparelhos celulares trazem novas implicações vinculadas à questão da mobilidade, ou da cultura da mobilidade.


terça-feira, 19 de janeiro de 2010

Lista de pesquisadores da comunicação no Twitter

O professor e pesquisador Rogério Christofoletti criou e está atualizando Lista de Pesquisadores da Comunicação no Twitter. Uma importante iniciativa de reunir num mesmo lugar os pesquisadores do Brasil para acompanhamento das postagens e interação considerando que o microblog se tornou uma fundamental ferramenta para a área acadêmica, comunicacional e outras finalidades. Portanto, sugiro uma visita à lista e sugestões de novos nomes que possam ampliá-la. Até essa postagem a lista já estava na versão 3 de atualização com mais de 170 pesquisadores.

terça-feira, 12 de janeiro de 2010

Marc Augé: sobre Lévy-Strauss e os não-lugares

Pós de edição em jornalismo na Unisc

"Já estão abertas as inscrições para a especialização em Edição em Jornalismo na Unisc, em Santa Cruz do Sul. As aulas começam em 9 de abril.

A coordenação do curso é do Demétrio de Azeredo Soster, e tem entre os docentes nomes como os de Antônio Fausto Neto, Carlos Eduardo Franciscato, Marcelo Träsel, Marcia Franz Amaral, Tattiana Teixeira, Marcos Santuário.
Informações no site (http://www.unisc.br/pg/2010/cursos/edicao_jornalismo.html) ou no Twitter (http://twitter.com/posedicao)"

via Monitorando