domingo, 30 de setembro de 2007

Planeta movido a Internet

E do outro lado, para lembrar as tradições do Nordeste (do meu pai repentista) Os Nonatos das terras da Paraíba e do Ceará (os meus meio conterrâneos) com um desafio/repente com um decassílabo sobre computadores, internet [passado e futuro na tecnologia]. Esse veio do Gjol postado pela colega de doutorado Débora Lopez do Blog Rádio na Rede. Escutem que vale a pena conferir a criatividade e inteligência da cultura nordestina em versos que vai muito além do filme o Homem que Desafiou o Diabo. É pura poesia popular com senso crítico.




Fernando f. Silva

Semana agitada e música eletrônica

Para o início de uma semana que promete ser agitada deixo a fantástica música das pistas de dança de Gigi D´Agostino.

sexta-feira, 28 de setembro de 2007

Colaboração dos leitores do blog sobre experiências do uso de tecnologias móveis


Oi pessoal,
Estou realizando uma pesquisa de doutorado sobre o uso de tecnologias móveis na produção jornalística. Nesse momento realizo um mapeamento dos jornais e portais brasileiros [e internacionais] que de alguma forma utilizam tecnologias móveis na cobertura jornalística (tipo notebook, smartphone, celular, palms, câmeras digitais, conexões sem fio, enfim...).

Gostaria de ter a colaboração dos leitores desse blog, através da seção de comentários dessa postagem, no sentido de enviar e descrever experiências que conheçam da utilização de dispositivos móveis para otimizar o processo de produção jornalística e o envio de notícias em jornais ou portais de notícia jornalística.

Especificamente as informações que me interessam mais diretamente são as seguintes:

1.Experiências de jornais ou portais de internet brasileiros [ou internacionais] que de alguma forma utilizam tecnologias móveis para a produção ou o envio das notícias diretamente do local da apuração dos fatos.
2.Qual a intensidade do uso e em que situações são utilizadas essas tecnologias (em matérias factuais ou em matérias de cobertura de acidentes, de esportes, especiais)
3. Que tipos de tecnologias utilizam (celular, smartphones, notebooks, câmeras digitais e que tipo de conexão sem fio)


Agradeço imensamente as colaborações.

Fernando F. Silva

Jornalista e doutorando na UFBA

Micrografia: fotos por celular no El País





O El País, da Espanha, lança o Micrografia, um blog com fotografias do cotidiano que são feitas a partir de um telefone móvel. Essas fotos são realizadas pelo jornalista Javier Castañeda numa câmera VGA (Sony-Ericsson T610 e K320i). As imagens são postadas de forma bruta, sem tratamento, sem edição. Esse projeto é similar a um outro do JC Imagem, do Grupo Jornal do Commercio de Pernambuco, em que fotógrafos profissionais realizaram testes com telefones celulares Nokia N73 e Sony Ericsson K790i para produzir fotos com qualidade e teor jornalístico.
A diferença é que o projeto do El País funciona como um blog com a possibilidade de inserção de comentários e o envio de fotos também por parte dos internautas. Abaixo Javier Castañeda explica a escolha do nome do blog e o que se pretende:
"Micrografías nace de un apareamiento incierto acaecido en las Islas Griegas entre micro (pequeño) y -grafía (escribir), que significa descripción, tratado, escritura o representación gráfica. El resultado ha tenido la suerte de nacer en el siglo XXI y define una nueva categoría de fotografías realizadas exclusivamente a través de teléfono móvil".


fernando f. silva

quinta-feira, 27 de setembro de 2007

Lucian Sfez fala da máquina x homem

Lucian Sfez discorre sobre a força que as novas tecnologias passaram a ter no imaginário e no dia-a-dia das pessoas tentando substituir a comuncação e a lucidez. Ele coloca que na verdade as novas tecnologias são uma combinação de tecnologias e inventos antigos já existentes como o telefone, a fibra óptica. Para ele não se pode deixar a máquina pensar pela gente dominando a situação. "Ou a gente faz parte dessas máquinas ou essas máquinas estão fazendo parte da gente", enfatiza. Para ele quando as máquinas param gera pânico. Quando o telefone quebra ou a televisão falha gera-se pânico movido pela dependência das máquinas tecnológicas. Ele afirma que o homem transferiu suas tarefas e formas de pensar para as máquinas gerando um humano preguiço.

Fernando F. Silva via smartphone (em tempo real)

Palestra com Lucian Sfez

Neste momento estamos acompanhando palestra do pensador francês Lucian Sfez, um dos principais críticos da comunicação e da tecnologia. Daqui a pouco passaremos mais detalhes da sua apresentação aqui na FACOM/UFBA.

Fernando F. Silva via smartphone

quarta-feira, 26 de setembro de 2007

Microblog, moblog e jornalismo móvel

Você conhece a ferramenta Twitter? Sabe o que é microblog?
Pois é, começa a crescer uma nova modalidade de blog que pode ser atualizado por Internet móvel ou outro dispositivo móvel como celular e smartphone. A característica de um microblog é a postagem de pequenos comentários com até 140 caracteres. Essa ferramenta passou a ser utilizada jornalísticamente pela CNN, BBC Brasil, New York Times, Último Segundo, entre outros.
Isso facilita a postagem in loco através de SMS (mensagens curtas) dos celulares. Artigo interessante sobre o tema está disponível no artigo Jornalismo em microblogs, no Observatório da Imprensa, e reproduzido no blog Cyberdemo. Essa discussão interessa diretamente à proposta deste blog porque temos mostrado e realizado experiências com postagens de fotos e textos através de aparelhos móveis utilizando GPRS. Confira as sequência de quatro postagens realizadas na última quarta-feira diretamente do Ciclo Internacional de Debates sobre Cibercultura, no auditório do ICBA aqui em Salvador: 1. Começa debate sobre inclusão digital; 2. Sérgio Amadeu fala sobre rede de conexão; 3. Nelson Pretto fala sobre educação 2.0; e 4. Debate.
Essas experiências - mais o desenvolvimento de dispositivos móveis com capacidade para filmar, fotografar, digitar em editores de texto, acesso à web e outras conexões disponíveis - apontam de forma nítida para o jornalismo móvel praticado a partir dessas condições. Essa estrutura abre espaço para uma produção jornalística mais deslocada, menos dependente das redações e com a verdadeira instantaneidade. Os moblogs já vem explorando essas potencialidades.
Fernando F. Silva

Mapa mental da cibercultura


Toda essa nossa discussão sobre tecnologias móveis digitais e conexões sem fio passa pela cibercultura. Então, segue um mapa mental da cibercultura criado pelo Alex Primo que serve para percebermos as diversas conexões que se vinculam ao termo na sociedade contemporânea.
fernando f. silva


MySpace em versão para aparelhos móveis


O MySpace, o site de relacionamento com mais de 80 milhões de acessos únicos por mês nos Estados Unidos, apresentará em breve uma versão para móvel. Uma das versões caberá com uma luva para o iPhone. De qualquer forma isto é indicação da força dos dispositivos móveis como a plataforma de acesso e de produção de conteúdo.

domingo, 23 de setembro de 2007

Como são feitos os infográficos do G1


Em texto inédito, G1 descreve como são produzidos os seus infográficos de etapa em etapa até chegar ao produto final: o infográfico interactivo com todos os recursos. Um trabalho complexo, mas que apresenta resultados impressionantes (quando bem executados) ajudando o leitor a entender notícias como de acidentes, de inventos e uma infinidade de outras possibilidades da medicina ao esporte.
fernando f. silva

Zero Hora: na versão impressa e online


Zero Hora, de Porto Alegre, muda portal e realiza integração das equipes do impresso e do online, além de abrir espaço para o jornalismo participativo com a criação do projeto "Leitor-Repórter". A atualização passa a ser 24/7, ou seja, 24 horas por dia durante os 7 dias da semana. Na página principal você pode navegar pela edição Zero Hora Agora (versão online) ou pelo Zero Hora Edição Impressa. No Zero Hora os pictogramas de identificação de fotos, vídeos e áudios estão espalhados por algumas notícias deixando claro a tendência multimídia de produção e distribuição de contéudo.
fernando f. silva


MP4 da Sony

Um MP4 elegante e interessante para ouvir música ou assistir vídeo: Sony, el NW-A808. São 30 horas de música ou 8 de vídeo a partir dos seus 8 GB de espaço para armazenamento.

fernando f. silva


quarta-feira, 19 de setembro de 2007

Videos do debate do Ciclo sobre Cibercultura

Segue alguns vídeos sobre o debate do Ciclo Internacional Sobre Cibercultura no Século XXI, que tem como curador do evento o professor André Lemos, do Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Cultura Contemporâneas da UFBA.
Na Ordem aparecem nos vídeos Gilson Schwartz (USP, Cidade do Conhecimento), Sérgio Amadeu (Cásper Líbero) e Nelson Pretto (Faculdade de Educação da UFBA). A mesa foi mediada pela professora Maria Helena Bonilla da Faculdade da Educação da UFBA. [Agradeço a colaboração de Danilo do Cyberdemo]


video

video

video

DEBATE

Começou o debate entre público e os palestrantes Nelson Pretto, Sérgio Amadeu e Gilson Schwartz. Em tempo: registramos que há um grande público presente no auditório do ICBA/GOETHE-INSTITUT, em Salvador. Outro detalhe importante: as palestras e o debate estão sendo de alto nível. Lembramos que o Ciclo de Debates sobre Cibercultura terá no próximo mês (24/10) o ultimo debate: "Internet e democracia - a política no século XXI".

Aguardem vídeos do evento.

Fernando f. Silva postado via smartphone

Nelson Pretto fala sobre educação 2.0

Na última palestra da noite, Nelson Pretto do Departamento de Educação da UFBA destacou que implantar telecentros para a comunidade apenas para ensinar programas básicos, no mesmo formato de uma sala de aula, não resolve a questão do acesso e da exclusão. Ele colocou que apenas introduzir computadores e tecnologias na escola sem modificar a metodologia de ensino não vai transformar nada.

fernando f. Silva postado via smartphone

Sergio Amadeu fala sobre rede de conexão

acaba agora a palestra de Sergio Amadeu. Ele falou sobre questões pertinentes em torno da exclusão digital e de novas possibilidades de conexão sem fio. A abordagem de Amadeu foi a partir do conceito de sociedade em rede de Castells para demonstrar a importância do desenvolvimento de políticas de inclusão digital. "Se não for feito nada agora no futuro não teremos somente exclusão digital, mas exclusão cognitiva", enfatiza Amadeu. Para ele por trás da inclusão e o acesso não está apenas o acesso pelo acesso, mas a comunicação como a base principal que importa e o acesso a diversos serviços de governo eletrônico. Amadeu destacou diversas experiências de prefeituras oferecendo conexão sem fio para a população gerando nuvem aberta de conexão.

Observação: depois estaremos disponibilizando vídeos, entrevistas no podcast e outras informações sobre o debate de hoje.

Fernando f. Silva postado via smartphone

Começa debate sobre divisão digital

Começou há pouco o debate sobre divisão digital dentro da programação do Ciclo Internacional sobre Cibercultura, em Salvador. O primeiro palestrante está sendo Gilson Schwartz, da USP e da Cidade do Conhecimento. Ele começou discursando sobre a supremacia que se atribui à tecnologia da informação e ao digital. Para ele o foco deve ser na emancipação. A inclusão deveria passar por esta perspectiva.

fernando f. Silva via smartphone

Hoje tem debate sobre divisão digital no Ciclo Internacional sobre Cibercultura no Século XXI

Hoje às 19h no Teatro do ICBa (Salvador), acontece mais um debate sobre a cultura contemporânea e tecnologia dentro da programação do Ciclo Internacional de Debates sobre Cibercultura no século XXI. A mesa deste mês tratará da "Divisão Digital - Incluindo no Século XXI". A mesa contará com a presença dos Professores Gilson Schwarz (USP), Sérgio Amadeu (Cásper Líbero-SP) e Nelson Pretto (UFBA). Estão entre as perspectivas de debates a exclusão digital, cidade do conhecimento, Internet, propriedade intelectual, software livre e outros assuntos correlatos. A entrada é gratuita.

Estaremos postando para esse blog (via smartphone e GPRS) pequenos comentários e imagens diretamente do evento. Acompanhe.

fernando f. silva

Arte e fotografia no projeto manifesto do olhar

Fotografia, grafismo, arte, design, visualidade....enfim. Esse contexto está presente no recente projeto "Manifesto do Olhar" de Nelsina Vitorino (ex-aluna minha no curso de jornalismo da UEPB). Ela é jornalista e está terminando o curso de Arte e Mídia da UFCG, em Campina Grande e é uma das mais promissoras profissionais da comunicação no campo da fotografia e design.
Segue trecho da apresentação do Manifesto do Olhar: "[o projeto] é resultado de uma intensa observação do nosso cotidiano, com a proposta de provocar uma reflexão sobre a comunicação visual e o recorte arquitetônico da cidade. Casualmente percebido e admirado, pela a sociedade, por estar inserido no cotidiano coletivo e tornar-se uma paisagem comum; como também as intervenções artísticas ocorridas nesse meio, no caso, o grafite, que possibilita uma dinâmica ao caos urbano, além de promover um colorido, não puramente ilustrativo, mas crítico e reflexivo sobre os problemas atuais, emprestados as estruturas desgastadas e abandonadas da cidade"
fernando f. silva

terça-feira, 18 de setembro de 2007

Sobre o livro de Andrew Keen

Acabei de apresentar no GJOL - Grupo de Pesquisa em Jornalismo Online da Facom/UFBA o polêmico livro de Andrew Keen (the cult of the amateur). Mais tarde colocarei aqui minhas impressões sobre o livro, mas antes, por favor, leiam no blog do GJOL Jornalismo e Internet a resenha do professor Marcos Palacios sobre o mesmo e que resume muito bem a discussão de Keen nos oito capítulos do livro.

segunda-feira, 17 de setembro de 2007

Mobifest - Seminário discute em São Paulo sobre tecnologias móveis e mobilidade


Um evento muito interessante sobre mobilidade e tecnologias móveis ocorrerá entre os dias 21 e 29 de novembro no Sesc da Avenida Paulista -SP, na sua segunda edição. Trata-se do Festival Mobilefest 2007. A programação abrange palestras, performances, exposições e projetos em torno do uso de tecnologias móveis digitais. Abaixo reproduzo informações enviadas pela coordenação do evento e sua respectiva programação:


"O Seminário Internacional, parte da programação da segunda edição do Mobilefest (www.mobilefest.com.br) que inclui também mostra expositiva internacional, processos colaborativos e o Premio Mobilefest - premiação de reconhecimento dos melhores trabalhos e aplicações móveis, contará com a participação de dois experts da área de educação em novas mídias: Martin Owen e Mimi Ito dividirão suas experiências e debaterão com o público as tendências do uso da tecnologia móvel, como os celulares, em prol da expansão dos atuais modelos de aprendizado.
O Seminário também abordará os temas mais relevantes da mobilidade como Vídeos, Arte &Tecnologia , Meio Ambiente, Saúde e Comportamento, M-Advertising, M-Payment, M-Gov,M-TV (Mobile TV) Ubiqüidade/Locative Media.Martin Owen, apresentará a palestra “Mobile Learning, Por que Não?”. A idéia é fazer uma provocação sobre como a tecnologia móvel pode transformar os atuais modelos de aprendizado. Owen foi Diretor de Aprendizado do centro de pesquisa Nesta Futurelabs, onde ajudou a construir parcerias e trouxe novas idéias à organização, que tem como objetivo central promover o potencial das tecnologias digitais na educação. Dentre os projetos que desenvolveu, destaque para um grande número de jogos, incluindo Savannah – uma atividade de role playing sem fio, que roda em plataforma móvel, como os PDAs com objetivo de ensinar conceitos sobre história natural para crianças, que podem jogar e interpretar a vida de leões em uma savana selvagem.Mimi Ito, apresentará por meio de uma videoconferência a partir da USC Annenberg Center, Califórnia, a palestra sobre Aprendizado Informal, base do estudo no qual a antropóloga, estudiosa e principal investigadora do projeto Juventude Digital, e especialmente focada na documentação da iniciação de crianças e formas de envolvimento com novas mídias. Escreveu o livro Personal, Portable, Pedestrian: Mobile Phones in Japanese Life (Pessoal, Portátil, Pedestre: Telefones Celulares na Vida Japonesa). No passado foi pesquisadora no Institute for Research on Learning, Xerox PARC, Tokyo University, the National Institute for Educational Research no Japão e Apple Computer.Também está confirmada a presença de Katrin Verclas, pesquisadora que coordena o site http://www.mobileactive.org/, uma rede global de ativistas, ONGs e desenvolvedores de aplicações móveis que utilizam telefones celulares em prol da cidadania.Para proporcionar a troca de experiências, estudos, projetos e soluções de tecnologia móvel e, permitir que o público do Seminário Mobilefest 2007 acompanhe como o tema está sendo trabalhado em outros países, a organização fez do seminário um projeto colaborativo entre o Brasil, Estados Unidos e Inglaterra, com transmissão simultânea dos trabalhos. Durante todos os dias do Seminário, haverá uma ação para recolhimento de baterias de dispositivos móveis em desuso.

Confira a programação do Seminário Internacional Mobilefest 2007

21/11 – Educação (das 15h às 21h)Martin Owen – Palestra presencial “Mobile Learning, Por que Não?”.Mimi Ito – Videoconferência sobre “Aprendizado Informal”

22/11 – Mobile Advertsing / Mobile TV e TV Digital (das 15h às 21h)Mesa Redonda e palestras com especialistas sobre o impacto desta nova mídia no comércio e as mudanças com a chegada da TV Digital e TV no celular.

23/11 – Vídeo Celular (das 14h às 21)Videoconferência ao vivo da Westminter University (Londres) – encontro com produtores de audiovisuais, operadoras, integradores, professores e estudantes sobre as novas oportunidades audiovisuais no mundo móvel.Apresentações de vídeos para celular dos Festivais Pocket Films Paris, Mobifest Canadá, MovilFilmFest Madrid e Pocket Shorts Londres/Escócia, com destaque para o média metragem “The intimacy of strangers” de Eva Weber e “Why didn´t anybory tell me it would become this bad in Afghanistan” de Cyrus Frisch.

27/11 – Arte e tecnologia (das 15h às 21h)Videoconferência ao vivo da New York University - ITP “As novas fronteiras proporcionadas pela fusão de arte e tecnologia”

28/11 – Ecologia, Democracia e Mobile-Gov (das 15 às 21h)29/11 – Locative Media (das 15 às 21h)Videoconferência – Mapeamento emocional da cidade de São Paulo, Bio Mapping Workshop Locative Media - Waag Society - Holanda, apresentação de cases.Videoconferência de encerramento: Allan Key."


fernando f. silva

domingo, 16 de setembro de 2007

Conferência sobre cibercultura discute divisão digital no século XXI

Na próxima quarta-feira, dia 19, às 19h no Teatro do ICBa (Salvador), acontece mais um debate sobre a cultura contemporânea e tecnologia dentro da programação do Ciclo Internacional de Debates sobre Cibercultura no século XXI. A mesa deste mês tratará da "Divisão Digital - Incluindo no Século XXI". A mesa contará com a presença dos Professores Gilson Schwarz (USP), Sérgio Amadeu (Cásper Líbero-SP) e Nelson Pretto (UFBA). Estão entre as perspectivas de debates a exclusão digital, cidade do conhecimento, Internet, propriedade intelectual, software livre e outros assuntos correlatos. A entrada é gratuita.

Estaremos postando para esse blog (via smartphone e GPRS) comentários e imagens diretamente do evento. Acompanhe.
fernando f. silva

quarta-feira, 12 de setembro de 2007

Fotos de celular para uso no jornalismo

A partir de nossa perspectiva de apresentar experiências do uso de tecnologias móveis digitais para a produção jornalística contemporânea, trazemos mais um caso (obrigado Danilo pela dica). Esse projeto que será mostrada vem da agência JC Imagem, do Jornal do Commercio de Pernambuco. Uma equipe de fotógrafos da agência (em parceria com a empresa Claro) utilizaram telefones celulares Nokia N73 e Sony Ericsson K790i para produzir fotos com qualidade e teor jornalístico. As imagens realmente impressionam pela beleza e qualidade e parecem ter sido clicadas de uma máquina profissional (veja a galeria). O editor de fotografia do Jornal do Commercio, Jarbas Jr., resume o objetivo da iniciativa: "A idéia foi colocar nas mãos de profissionais o que a indústria da tecnologia oferece. São máquinas que têm recursos muito bons. A nossa proposta é aproximar cada vez mais a agência do leitor e mostrar o que uma câmera de celular pode render na mão de um profissional”. Leia matéria sobre o projeto do JC Imagem.
Essa experiência, somada a outras que temos mostrado nos diversos posts publicados no blog, demonstra de uma forma clara e objetiva que o jornalismo móvel está se tornando uma realidade a partir da expansão da estrutura que denomino de ambiente móvel de produção, constituída pelas tecnoloigas móveis digitais (celulares, câmeras digitais, notebooks e diversos aplicativos portáteis) mais as conexões sem fio (GPS, GPRS, wi-fi, wi-max, bluetooth). Esse ambiente coloca à disposição de um repórter móvel todas as condições necessárias para a produção jornalística a partir do espaço urbano relatando em mobilidade os fatos in loco e postando ou fazendo o upload, diretamente do próprio local, de fotos, vídeos, textos. A sofisticação que os aparelhos portáteis adquirem a cada dia deve otimizar esse processo de produção móvel e desencadear novos usos no campo da produção jornalística. Não é novidade para o internauta/leitor que acompanha esse blog as diversas experiências que surgem e se expandem a partir do uso de dispositivos móveis. Vejam algumas relacionadas ao tema tratado: dispositivo móvel para o repórter em mobilidade, repórteres móveis na África, blog atualizado via smartphone, caneta digital para o repórter e notícia em mobilidade.


fernando f. silva

terça-feira, 11 de setembro de 2007

iPods: mais recursos e capacidade de armazenamento


Os novos iPods repaginados com recursos do iPhone apresentam de uma forma cada vez mais consistente quatro características que se desencadeiam com vigor: portabilidade, capacidade de armazenamento, recursos multimídia e tela sensível ao toque (touch). Com o lançamento do iPhone no final de junho, os aparelhos de celular/smartphones se reinventaram e são cada vez mais agregadores de uma série de recursos muito próximos dos computadores de mesa (e superando estes em alguns itens). O iPod, o iPhone e uma série de telefones móveis que surgem incorporam cada vez mais a idéia de mini, mas potentes. A linha nova dos iPods apresentam mais capacidade de armazenamento que muitos desktops e notebooks do mercado. Com até 160 GB de memória os aparelhos impressionam. Voltaremos a falar sobre o assunto em breve.
fernando f. silva

domingo, 9 de setembro de 2007

Retrato celular estréia na MultiShow




Outro programa interessante gravado por aparelhos móveis é o "Retrato Celular", da MultiShow, exibido às terças-feiras, às 21h45, e que estreiou no dia 4 deste mês. A idéia é produzir episódios totalmente gravados por celular. No blog do projeto tem uma edição especial apresentando os personagens e informando como será o formato do programa. Valeu, Gerson, pela dica.

Programa gravado por celular




Estréia amanhã na MTV Brasil o programa 'Gordo Viaja" em que as imagens serão captadas a parti de um telefone celular Nokia N95. Serão oito programas de 30 minutos com vídeos de varias partes do mundo por onde o apresentador João Gordo passará. Entre os países no roteiro estão Peru, Alemanhã, França, Inglaterra, Austrália, África do Sul. Este é mais um exemplo das potencialidades das tecnologias móveis digitais, especialmente o celular na produção jornalística e de entretenimento. Confira amanhã na MTV. Essa experiência deve desencadear outras.

quarta-feira, 5 de setembro de 2007

Dispositivo móvel para o repórter em mobilidade pelo espaço urbano



Novos dispositivos móveis surgem com potenciais para uso jornalístico ou para a potencialização do trabalho do repórter móvel. O Nokia E90 e E95 são dois aparelhos com essas possibilidades. Especificamente o Nokia E90 Communicator é uma verdadeira redação móvel com os diversos recursos digitais embutidos no aparelho como áudio, vídeo, internet, editores de texto. Ele possui uma banda larga móvel de alta velocidade com conexão GPRS, GPS integrado, wi-fi, uma câmera digital com 3,2 megapixels com capacidade para fotos e gravação de vídeos e áudios e escuta de rádio FM, além de leitor de MP3 e multimídia. O Nokia E90 tem uma memória interna de 125 megas, mas pode se expandir através de cartões para até 2 GB. Em relação às suas aplicações tem geolocalização através de mapas. Veja um vídeo mostrando o aparelho ou uma demonstração em 3D. A dica veio do Reunião de Pauta e você pode ler mais num texto de Dan Gillmor intitulado Nokia E90's enormous potential on journalism.

fernando f. silva

FTC discute arte e mídias móveis

No dia 11 de setembro tem discussão sobre tecnologias móveis na FTC em Salvador, com entrada gratuita (obrigado Yuri). O professor e vídeo-artista Lucas Bambozzi estará discutindo o tema Artes em Mídias Móveis. O evento faz parte do Festival Internacional de Mídias Móveis

Arte em Mídias Móveis com Lucas BambozziData: 11 de setembro de 2007
Horário: 11h
Local: FTC Salvador – Auditório Astor Pessoa, Módulo 4, Nível 5Entrada franca

terça-feira, 4 de setembro de 2007

Lançamentos

Foram lançados ontem na livraria Tom do Sabor, em Salvador, três importantes livros da área de comunicação e ciência da informação pela Edufba - editora da Universidade Federal da Bahia. São eles: "O ensino de jornalismo em redes de alta velocidade: metodologias e softwares", de Marcos Palacios e Elias Machado; "Teorias da comunicação: epistemologia, ensino, discurso e recepção", de Giovandro Marcus Ferreira e Luiz Claudio Martino; e "Cidades contemporâneas e políticas de informação e comunicações", de Othon Jambeiro, Helena Pereira e Jussara Borges.

domingo, 2 de setembro de 2007

entrevista sobre interação e interatividade



Uma entrevista em vídeo bastante instingante e elucidativa com o professor do Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Informação da UFRGS, Alex Primo, sobre o seu livro "interação mediada por computador".